Pular para o conteúdo principal

[Fanfic] Novos Começos - Capítulo 3

No dia seguinte, de manhã percebi que meu celular estava tocando, ou melhor vibrando. Tinha uma mensagem não lida. Era de ninguém menos que Kashino Makoto

Ele dizia:
“Estava pensando em estudar com você hoje à tarde, umas 14 horas. Está bom? Onde você prefere estudar? Na sua casa, pode ser?”

Respondi imediatamente:
“A hora está ótima, mas a minha casa não é o melhor lugar. Você sabe como é a minha família. Se nos virem juntos vão começar a falar um monte da gente”.

Kashino Makoto diz: “Entendi. Então vai ser lá em casa mesmo. Te busco 13:45. Esteja pronta”

Respondo: “Ok. Estarei te esperando! Beijos”.

Depois daquelas mensagens, não consegui pensar em mais nada. Estava ansiosa demais para encontrar com ele bem na porta da minha casa. Queria estar logo na casa dele (só não esperava encontrar com a irmã dele, apesar de que ela ficou mais amável no fim das contas). Queria ter um momento a sós com ele, nem que fosse “só” pra estudar. E eu estava determinada a fazer o meu melhor no inglês, assim, além de me dar bem em Londres, eu ainda poderia impressioná-lo um pouco mais...
Mas, a verdade é que a minha mãe percebeu o meu comportamento “estranho”, já que segundo ela, eu sempre estou alegre e sou muito tagarela, e naquele momento, eu estava bem quieta no sofá da sala, perdida em meus pensamentos.
Foi então que ela decidiu me perguntar:
Está tudo bem, filha? Você parece estranha falou, docemente.
Estou sim, mamãe respondi só estou pensativa, e esperando as horas passarem logo.
Tem alguma coisa especial hoje, querida? quis saber
Vou estudar na casa de um amigo disse, na tentativa de omitir o máximo de informações possíveis da minha família (mesmo sabendo que um dia teria que contar a verdade a eles) para evitar comentários sobre a minha vida amorosa. Mas, no mesmo instante, eu me dei conta que eu vacilei na palavra amigo. Kashino Makoto não era “apenas” um amigo, ainda que a nossa amizade fosse bem forte. Mas ele agora era mais que isso. Era uma parte importante de mim, a minha outra metade. Era alguém realmente especial.
A cada hora que passava, eu ficava mais ansiosa do que já estava. Ansiosa e apreensiva.
Em compensação, descontei toda a ansiedade, o nervosismo, (e sei lá mais quantos sentimentos) na comida da mamãe (que é a melhor de todas). Depois de comer, fui depressa ao meu quarto me arrumar. Nada muito chique, mas algo casual: peguei uma camiseta, uma saia azul marinho e uma sandália. Passei um batom rosa claro (só pra ver se ele vai notar ou não, diga-se de passagem) e peguei a minha bolsa preferida, que uso com bastante frequência (tem um desenho de morango no canto, como muitas outras coisas minhas, já que essa é minha fruta preferida. E pra quem não sabe “Ichigo” significa literalmente “morango”).

Após me arrumar voltei para o sofá da sala onde estava para esperá-lo e fiquei lá um bom tempo. Liguei a TV para ver se havia algo de interessante, e fui mudando de canal em canal, mas nada me atraía. O melhor que tinha a fazer era esperar (...).
Até que, pontualmente às 13:45, Makoto veio me buscar, como o combinado pela manhã.Ao tocar a campainha, eu falei gritando:
Deixa que eu atendo!
E ao ver que era ele, gritei de novo:
Mãe! Estou saindo!
Cumprimentei-o com um beijinho na bochecha, bem de leve e prontamente fomos (de carro) em direção a casa dele. Chegando lá demos de cara com Muraoka, o segurança da família Kashino.
Ele logo perguntou, com aquela voz estrondosa:
Quem é essa garota?
Por que quer saber isso? Te interessa? Makoto atacou, deixando bem claro pelo tom de voz que aquilo não eram perguntas.
A Miyabi-sama me ordenou que não deixasse ninguém além da família entrar nesta casa justificou-se o funcionário
Ah, ordens da “patroa” Makoto disse sarcástico Pois que eu me lembre, eu também tenho o direito de te dar ordens aqui. Ou você vai me impedir de entrar na minha própria casa? agora seu tom era desafiador.
De forma nenhuma ele decidiu não contrariar o “patrão”
Que ótimo! Assim que eu gosto! Kashino sorriu ironicamente ao homem e lançou-me uma piscadela de leve, satisfeito.
Minha irmã está em casa?
Não, senhor
Ok ele respondeu brevemente, mas seus olhos diziam algo como: “Ah, melhor assim”
Virando-se para mim, ele falou, sem hesitar:
Venha, Ichigo. Vamos entrar comentou, segurando-me pelos braços.
Entramos na casa dele. Eu sabia que aquele lugar era enorme, porque já tinha vindo lá uma vez, mas não custa admirar a grandiosidade do local de novo.
Onde você quer estudar?
Aqui na sala, está bom (tenho mania de estudar na sala, e como já estávamos lá mesmo topei ficar lá)
Então, ok ele disse, conformado, já se posicionando para estudar, e eu fiz o mesmo.
Sem demoras, Makoto me perguntou o que eu sabia de inglês. Aí como não tinha nenhuma resposta mais inteligente, eu dei a mais genial de todas:
Eu sei o básico disse envergonhada
Que palavras ou expressões você sabe?
Fui falando tudo que lembrava, mas basicamente, meu vocabulário de inglês se resumia em: “Hello”, “How are you”, “How old are you”, “I’m Amano Ichigo”,  “I don’t speak english” e os famosos “Yes”, “no”, e “ok”.
Bem, vamos revisar algumas coisas e depois te ensinarei o que precisa saber para entender bem os ingleses. All right? ele fez essa última pergunta em inglês de propósito, mas também para entramos no clima dos “estudos intensivos”, como eu chamava.
Ele propôs a me ensinar todo o básico e um pouco do intermediário já que um mês era pouco tempo (mas ele era um gênio então dava conta de me ensinar aquilo tudo) e eu precisava “aprender a conversar” em inglês
Primeiro ele foi me ensinando a gramática, e fui fazendo exercícios de fixação logo em seguida. No começo achei um tanto difícil, e reclamei a ele:
Ah, isso aqui tá muito difícil, Makoto! estava com aquela cara de emburrada
Você consegue, sua tonta disse carinhosamente, de forma brincalhona, apontando o dedo na minha testa
Do you think it? perguntei, já utilizando o que eu tinha aprendido até o momento.
Yes, I do. Because it’s you afirmou docemente, fitando minhas íris.
Conforme ele me ensinava e me auxiliava fui pegando o jeito e comecei a entender bem melhor as coisas, fazendo sempre o meu melhor. De outro, quanto mais as horas passavam, eu ia cansando, com todas aquelas informações. Kashino percebeu isso quando me perguntou, carinhoso:
Ichigo, onde você está escrevendo? perguntou brincalhão.
Só então eu me dei conta que eu estava escrevendo torto, de lado (e fora das linhas)
Me desculpe Makoto, nem prestei atenção disse, novamente envergonhada, e meio sem jeito.
Você não muda falou com um sorriso bobo no rosto Mas também, estudou muito hoje. Deve estar bem cansada. comentou, ainda sorrindo, mas com o olhar compreensivo.
E como!
Vamos terminar só essa parte, então. Depois deixo você descansar.
Concordei com a proposta dele. Ele me ajudou e terminamos mais rápido do que imaginávamos. Quando acabamos ele me disse:
Que tal um chocolate quente antes de ir? ele sugeriu
Claro concordei na mesma hora
Sabia que aceitaria, Ichigo! ele me falou, rindo
Nos dirigimos até a cozinha, onde ele preparou a bebida. Serviu duas xícaras, uma para cada um de nós.
Esse chocolate quente veio bem a calhar, agora que estamos no inverno. Estava mesmo precisando de algo para aquecer o corpo comentei enquanto bebia, apreciando cada gole
Eu também preciso disso ele comentou bebericando o chocolate. E após uma pausa, disse:
Também estou sentindo mesmo frio que você
Verdade? perguntei, impressionada
Sim. ele disse sincero Então me aquece Ichigo ele pediu, olhando fixamente para mim, e me puxando mais para perto de si.Deixei que ele se aproximasse o tanto quanto quisesse de mim, porque no fim eu também queria muito sentir o seu calor
Nos aconchegamos um no outro de maneira agradável e ficamos com as mãos dadas. A partir daí ficamos algum tempo em silêncio, o que me trazia tranquilidade e paz, só por ter quem amo bem ao meu lado naquele instante.
Foi ele o primeiro a quebrar o silêncio, dizendo:
Parabéns, você se esforçou bastante hoje afirmou, com alegria e satisfação estampadas no rosto
Obrigada. Você também deve estar bem cansado
Estou sim. Ensinar cansa, porque querendo ou não é uma maneira de estudar.
Concordei com a cabeça
Mas tem uma coisa, aliás, pessoa, que não me canso.
Quem é? falei curiosa e confusa ao mesmo tempo (sabe como é... sou desatenta assim mesmo).
Nossa! Você não sabe mesmo? É você, bobona!
Makoto... então entreguei-me ainda mais aos seus braços, abracei-o fortemente, e após segurar e acariciar-lhe eu pescoço delicadamente, dei um beijo na boca, daqueles bem demorados, e de tirar meu próprio fôlego. Ele respondeu aos meus beijos, e me sentir ainda mais forte e segura.
 — Você é muito importante pra mim! — declarei a ele, com veneração, gratidão, e principalmente, muito, muito amor.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Impressões finais do dorama While You Are Sleeping

Annyeonghaseyo chingus! Eu não ia fazer resenha agora sobre While You Are Sleeping, mas o dorama estava tão bom que foi impossível deixar minhas observações para depois. Olha a sorte de vocês kkkkkk Podem ficar tranquilos, a resenha não posssui nenhum grande spoiler, apenas alguns fatos importantes.

[Maratona] Good Morning Call: Our Campus Days – Saiba tudo sobre a segunda temporada deste dorama tão especial

Título: Good Morning Call – Our Campus Days Também conhecido como: Good Morning Call – Segunda Temporada Baseado no mangá de mesmo nome, da autora Takasuka Yue Número de episódios: 10, com média de 45 a 50 minutos de duração Tipo: Live-Action. Gênero: Shoujo, Drama, Romance, Comédia & Escolar País: Japão Onde assistir: Netflix 
1.Introdução e comparativo com a primeira temporada. Desde o ano passado eu estava à espera da segunda temporada de Good Morning Call, e finalmente maratonei 10 episódios de um dia para o outro. A trama me prendeu completamente, e se comparado com a primeira temporada, acho que nesta segunda houve mais profundidade em relação aos sentimentos dos protagonistas e o envolvimento com os demais personagens. Quanto ao triângulo amoroso, esta é outra diferença entre as duas temporadas: na primeira, o triângulo amoroso envolvendo Nao era bem mais evidente, uma vez que o sentimento de Daichi pela menina era algo que cresceu durante anos através da convivência que tinham.…

Happy Marriage (Episódios Legendados)

Gente, para quem esperou (um bom tempo) aqui está a lista de episódios de Happy Marriage:
Happy Marriage Episódio 1