Pular para o conteúdo principal

Capítulo 1: Uma carta de Meg

POV Elizabeth March (Beth) 
Era um dia de chuva quando o carteiro veio entregar as nossas correspondências. Estava um silêncio total, e apenas ouvia-se o barulho da chuva, nada mais. Estávamos todas reunidas na sala de estar, naquele fim de tarde, para um chá entre irmãs. Quando verificamos as correspondências, uma em especial nos chamou a atenção, e nos surpreendeu por completo: Era uma carta de Meg
Não tínhamos notícias dela desde a noite passada, então ficamos felizes em ter notícias dela. Mas ao mesmo tempo em que eu estava excitada, tinha medo do que poderia ser. Não tinha endereço nem nada e não entendia o porquê daquilo. Apenas estavam escritos o remetente (ela) e o destinatário, onde se lia: “Às minhas queridas irmãs”
Abre logo, Beth! pediu a minha irmãzinha Amy
Fiz o que ela pediu e todas nós assentimos. Ansiosas e apreensivas
Por fim, comecei a ler:
“1° de setembro de 1870,
Queridas irmãs,
Nunca pensei que diria isso a vocês algum dia, mas estou partindo. Estou disposta a correr o risco que for para poder ser feliz e seguir o meu destino com Greg. Sei que nada disso deveria estar acontecendo e que falhei como irmã ao deixar-lhes sem nem ao menos dar-lhes uma despedida confortável, com abraços calorosos e envolventes de família como fazíamos nos velhos tempos, quando uma de nós precisava se ausentar temporariamente e dizíamos em coro e em voz alta: “Sentiremos saudades! Retorne em breve”, para só então nos despedirmos uma última vez. Eram bons aqueles tempos, aquela época em que éramos apenas nós quatro. Isso com certeza ficará gravado na memória de cada uma de nós, como uma lembrança boa daquela época em que todas nós éramos dominadas pela inocência e não fazíamos nem ideia do amanhã. Do incerto, do possível e do impossível. Mas agora não sou mais a Meg de antes, ingênua e insegura. Eu sou uma nova mulher, decidida daquilo que quero para mim, e para minha vida. Sei que soa estranho e egoísta da minha parte dizer-lhes isto em um momento como este, porque a família é o bem mais precioso que alguém pode ter. E acreditem: O meu maior tesouro são vocês, queridas. Minhas garotas, minhas irmãs, companheiras e confidentes
Mas agora pela primeira vez em minha vida, sinto que finalmente sei o que desejo, e qual o caminho quero seguir. Quero trilhar o mesmo caminho que ele: Gregory Thomas
Tenho plena consciência de que falhei com ele como sua professora e instrutora. Eu deveria ser alguém que o guiasse para o seu futuro, mas agora sinto que ele é quem está me concedendo isto, e este prazer que sou capaz de sentir neste exato momento.
E disso, eu não me arrependo. De início, eu não queria comprometê-lo, pois ele sempre foi alguém exemplar, tanto como aluno quanto como pessoa. E por isso eu estava relutante ao meu próprio sentimento, ao meu próprio coração. Eu pensava que não podia tê-lo, nem ter o direito de amá-lo, e por este motivo, eu imaginava que Greg e eu éramos como linhas paralelas, mas então, o destino quis que fosse diferente, e foi bom comigo, conosco.
Vocês podem até não acreditar em destino, mas eu sim. Nossas linhas finalmente se cruzaram, apesar de hesitar em diversos momentos, e de alguns pequenos desentendimentos, eu sabia que o amor havia chegado até a mim, e que não podia mais ignorar as minhas próprias emoções, e sendo assim, deixe-me ser completamente tomada por elas.
E se há uma certeza neste universo, é que nós, meros humanos imperfeitos, podemos falhar, mas o destino nunca falha. Nunca, nunca, mesmo. E eu estou disposta a aceitar o meu.
Em outras palavras, estou apenas à procura da minha própria felicidade, da minha própria satisfação como pessoa, como mulher. Com ele, e sempre com ele: Gregory Thomas
Espero que assim como eu, vocês também sejam capazes de encontrar a sua própria felicidade e seu destino.
De sua irmã que as ama muito,
Meg March"
PS: Josephine, cuide-se e cuide das nossas irmãs por mim. Beth & Amy, sejam responsáveis e sempre persistentes, não importando o quão difícil for para alcançar seus objetivos. Eu acredito e confio muito no potencial de todas vocês, por isso façam o melhor que puderem e sigam seus sonhos, minhas garotas, porque o amanhã as espera ansiosamente.
Eu tinha lágrimas em minha face quando acabei de ler. Principalmente depois de ler aquele PS. Mesmo tendo partido, ela ainda lembrava de nós. Ela era a Meg de sempre, eu tinha plena certeza disso
Meg nos deixou Josephine suspirou. Evidentemente que todas nós estávamos atordoadas e pasmadas por conta da notícia
Vou à procura de Meg eu disse, determinada
Beth, Meg fez sua escolha. Você tem que deixa-la ir, ainda que seja doloroso para nós sabermos de sua partida Josephine me disse, gentilmente, aconselhando-me
Além disso, você nem sabe onde ela está. Nem faz ideia de onde começar a procurá-la, Beth Amy argumentou
Eu sei que eu tenho que deixá-la partir, ainda que não goste disto. Mas eu entendo seu ponto de vista, já que se eu estivesse no lugar de Meg também gostaria que aceitassem a minha escolha
Mas então...as duas disseram ao mesmo tempo, entreolhando-se, e depois mirando fixamente para mim
A única coisa que quero neste momento é despedir dela apropriadamente, abraçando-a, como fazíamos antigamente, e como ela mesma se recorda. Quero ter uma última lembrança da nossa irmã. Apenas isto, depois deixarei que ela siga seu próprio caminho, sua felicidade. Da mesma forma que ela sempre nos apoiou, e apoia nossos sonhos, eu também apoio os dela, e por isso, aceito sua escolha. Agora, estou saindo, quero encontrá-la o mais rápido possível e dizer o quanto eu a amo, não importando o que digam nem quanto tempo eu leve para descobrir seu paradeiro, porque tudo o que desejo é apenas um último abraço, que guardarei comigo para sempre
Beth...Josephine suspirou uma vez mais. Amy nada disse, mas pela primeira vez em meses, me olhou com compreensão e compaixão. Instantes depois, eu já havia saído pela porta da sala à procura de minha irmã Meg, a mulher forte e corajosa, que sempre me apoiou, me deu forças e que desde sempre (desde sempre mesmo) foi meu porto seguro, a vida inteira

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Impressões finais do dorama While You Are Sleeping

Annyeonghaseyo chingus! Eu não ia fazer resenha agora sobre While You Are Sleeping, mas o dorama estava tão bom que foi impossível deixar minhas observações para depois. Olha a sorte de vocês kkkkkk Podem ficar tranquilos, a resenha não posssui nenhum grande spoiler, apenas alguns fatos importantes.

[Maratona] Good Morning Call: Our Campus Days – Saiba tudo sobre a segunda temporada deste dorama tão especial

Título: Good Morning Call – Our Campus Days Também conhecido como: Good Morning Call – Segunda Temporada Baseado no mangá de mesmo nome, da autora Takasuka Yue Número de episódios: 10, com média de 45 a 50 minutos de duração Tipo: Live-Action. Gênero: Shoujo, Drama, Romance, Comédia & Escolar País: Japão Onde assistir: Netflix 
1.Introdução e comparativo com a primeira temporada. Desde o ano passado eu estava à espera da segunda temporada de Good Morning Call, e finalmente maratonei 10 episódios de um dia para o outro. A trama me prendeu completamente, e se comparado com a primeira temporada, acho que nesta segunda houve mais profundidade em relação aos sentimentos dos protagonistas e o envolvimento com os demais personagens. Quanto ao triângulo amoroso, esta é outra diferença entre as duas temporadas: na primeira, o triângulo amoroso envolvendo Nao era bem mais evidente, uma vez que o sentimento de Daichi pela menina era algo que cresceu durante anos através da convivência que tinham.…

Happy Marriage (Episódios Legendados)

Gente, para quem esperou (um bom tempo) aqui está a lista de episódios de Happy Marriage:
Happy Marriage Episódio 1