Pular para o conteúdo principal

[Lenda Coreana] A Lenda de ChunHyang - Parte I

Resolvi pesquisar mais sobre essa lenda depois de ler um mangá chamado Shin Shunkaden, que era baseado nesta lenda folclórica coreana. Estou traduzindo do inglês e é muito comprida, por isso, vou dividi-la em diversas partes. Espero que gostem desta história o tanto quanto eu já estou apaixonada por ela e pelos personagens que a compõe
Então, sem mais delongas, vamos à primeira parte desta linda história de amor...
A Lenda de ChungHyang
História adaptada de Ha Tae Hung, Contos folclóricos da Antiga Coreia, Série Cultural Coreana 6 (Seul: Yonsei University Press, 1967)

Há muito tempo atrás, vivia na província de Cholla, na cidade de Namwon, um filho de um magistrado chamado Yi Mongyong. Ele tinha muito talento para a literatura e cresceu de forma a ser um belo e jovem rapaz.
Em um belo dia, o Senhor Yi Mongyong lhe chamou seu empregado Pangja e pediu-lhe que lhe mostrasse um lugar onde pudesse ver flores selvagens. Pangja o guiou até um pavilhão de verão perto de uma ponte chamada “Ojak-kyo” ou “A ponte da Pega-Rabuda”. A vista da ponte era tão linda quanto o céu de verão, e foi nomeada assim depois da história entre o líder da turma e a empregada costureira
Olhando em direção às distantes montanhas, Yi Mongyong avistou uma jovem donzela em um balanço sob uma das árvores. Ele perguntou a Pangja a respeito da graciosa donzela e sua responsável. Ele respondeu que se tratava de Chunhyang (Perfume de Primavera), uma filha de Wolmae (Lua Cheia), a aposentada anfitriã kisaeng. Pangja ainda revelou ao seu jovem mestre que aquela jovem garota não era apenas bonita, mas também virtuosa. Assim Yi Mongyong insistiu para que Pangja informasse a Chunhyang que ele desejava encontrá-la
Não sabe que a borboleta deve seguir seu caminho até a flor e que o ganso deve ir à procura do mar? Retorquiu Chunhyang.
Pangja reportou o que ela havia dito a Yi Mongyong, o qual ficou desconsolado. O empregado sugeriu que ele fosse a jovem donzela por si mesmo. Yi Mongyong aproximou-se de Chunhyang. Ela era ainda mais linda do que havia imaginado da primeira vez que a avistou.
O vento fez seus cabelos e a longa fita que estava sobre sua face rosada se esvoaçarem e ela brilhava com virtude e felicidade.
“Essa bela fortuna foi-me concedida hoje. Por que esperar até amanhã? Não devo eu falar com esta linda moça agora?" Yi Mongyong disse a si mesmo.
Quanto a Chunhyang, esta ficou assustada por estar sendo observada. Desceu de seu balanço e correu em direção à sua casa. Ao parar debaixo de um pessegueiro no portão de seu jardim, ela arrancou uma flor e a beijou, com seus lábios e sua face mais vermelhas que a flor, e se foi
Pangja instruiu seu mestre a se apressar em voltar para casa, assim seu pai não poderia saber nada a respeito de sua aventura e depois punir Pangja por permitir que Yi Mongyong fosse tão longe. O jovem foi para casa em transe e imediatamente foi sentar-se para jantar com seus pais. Terminada a refeição, Yi Mongyong foi para seu quarto, acendeu uma vela e abriu um livro. Ler parecia impossível. As palavras borravam frente a seus olhos, e toda palavra e todas as letras eram de “Primavera” e “Fragrância”. – Chunhyuang, Chunhyang, Chunhyang. Ao chamar Pangja, ele disse:
Esta noite eu devo ver Chunhyang. Ela não disse que a borboleta tem que seguir seu caminho até a flor?
Eles foram à casa de Chunhyang, parando sob o pessegueiro do qual se aproximaram. Naquele momento a mãe de Chunhyang estava contando à sua filha que tinha tido um sonho no qual um dragão azul colidiu contra Chunhyang, e agarrando-a com a boca, voou aos céus. Olhando ao redor, ao invés do dragão celeste a mãe da garota avistou um dragão na Terra, pelo fato de que Yi Mongyong estava caminhando no escuro, e falou com ela
Sabendo do propósito de sua visita, a mãe chamou Chunhyuang para encontrar-se com o nobre rapaz, e Yi Mongyong pediu a mãe de Chunhyang pela mão de sua filha em casamento. A velha senhora, pensando que seu sonho estava se tornando realidade, consentiu alegremente:
Oh, você é o filho de um nobre homem e Chunhyang é filha de uma kiseang então, não podemos ter um casamento formal, mas se você nos conceder um contrato secreto relatando seu compromisso de não a abandonar nós ficaremos satisfeitas
Yi Mongyong pegou um pincel e escreveu as seguintes linhas:
“O mar azul pode tornar-se uma amoreira e amoreira pode tornar-se o mar azul, mas o meu sentimento por Chunhyang nunca mudará. O céu, a Terra e todos os deuses são testemunhas”

Naquela noite de sono, eles sonharam com Patos Chineses nadando juntos. Por inúmeras noites, ele visitava sua amada, até que ela o provocasse dizendo que ele deveria retornar ao seu lar e estudar bastante para se tornar um grande oficial tal como seu pai. Infelizmente, o tempo deles juntos não durou muito
Não muito depois do casamento em segredo, o empregado trouxe uma mensagem a Yi Mongyong dizendo que seu pai, agora nomeado como chefe de gabinete do rei, foi transferido à capital. Yi Mongyong, que estava a acompanhar seu pai, chegou aquela noite a Chunhyang para dar-lhe a má notícia. O jovem casal foi forçado a terem um adeus repleto de lágrimas na Ponte da Pega-Rabuda.
Já que não maneira de mudar o nosso destino, permita-nos abraçar e então, nos separarmos Disse Chunhyang, colocando as suas mãos ao redor de seu amado.
E então, ela lhe entregou um anel:
Este é o símbolo do meu amor por você. Guarde isso até nos encontrarmos novamente. Vá em paz, mas não se esqueça de mim. Eu vou permanecer fiel a ti e te esperar aqui para que você venha e me leve para bem longe daqui, para Seul.
E com essas palavras, eles se separam.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

[Light Novel] A Tale of Two Phoenixes

Informações Gerais: Título: A Tale of Two Phoenixes  Autora: Tian Yi You Feng (天衣有风) País: China Idioma: Mandarim Ano: 2008 Gêneros: Ação, Aventura, Romance, Harém, Josei & Mistério Tags/Assuntos: Adaptado para Drama, Aristocracia, Nobreza, Harém Inverso e Protagonista Esperta. Status no País de Origem: Completo (288 capítulos)
Tradução: Em andamento Créditos de tradução: novelasd. com. (espanhol) Reading Attic (Inglês) Tradução ao português por: Rebeca A. Suzuki e Rebeca Silveira dos Santos 
Sinopse: O feito mais famoso dessa princesa foram suas palavras para seu irmão mais novo Liu Ziye. Quando ele se tornou Imperador, ela disse a ele: ― Ainda que Sua Alteza e eu sejamos de sexos diferente, somos os filhos do mesmo pai. Por que você pode dormir com tantas mulheres diferentes, enquanto eu devo ficar apenas com meu marido? Isso é muito injusto! E após o Imperador Liu Ziye ouvir essas palavras de sua irmã mais velha, ele ridiculamente pensou que isso fazia sentido. Então, ele imediatame…

[Light Novel] I Reincarnated, but I Think the Prince (Fiancé) Has Given Up

Informações Gerais da Light Novel Título: Tenseishita kedo, Ouji (Konyakusha) wa Akirameyou to Omou Título Alternativo: I Reincarnated, but I Think the Prince (Fiancé) Has Given Up Autor: Kouduki Kitou Ano: 2015 Tipo: Série/Web Novel Volumes: 2 volumes (7 capítulos) + 14 extras. Gênero: Shoujo, Fantasia & Romance Tags/Assuntos: Nobreza, Realeza, Aristocracia, Amor entre Amigos de Infância, Reencarnação em um Jogo. Idioma Original: Japonês
Tradução: Em Andamento
Créditos de tradução:  Kuru Kuru Translation (Inglês)  Kovel Translations (Espanhol)
Traduzido ao português por: Rebeca A. Suzuki 
Sinopse: O Primeiro Ministro do Reino de Noin, o Duque Zariel, possuía uma filha solteira. Ela era de uma beleza que possuía cabelos prateados e olhos tão claros como a ametista, Christina. Seu prometido era seu amigo de infância, que era o Primeiro Príncipe do Reino de Noin, Alberto. Tendo se apaixonado sem demora desde que se comprometeram, ela demonstrou seu amor, mas, antes que ninguém percebesse que e…

Happy Marriage (Episódios Legendados)

Gente, para quem esperou (um bom tempo) aqui está a lista de episódios de Happy Marriage:
Happy Marriage Episódio 1